Contextos e Significados. Como a mente dá significado?

Probabilidade…Possibilidades…Ondas

A física quântica compreende a matéria como sendo ondas de possibilidades e passa a ser conhecida como a física das possibilidades. Esse conceito cria um novo paradigma capaz de fornecer um contexto diferente para significados também diferentes. A substância de que é feito qualquer objeto material externo é a mesma substância que é feito qualquer objeto mental (Pensamentos).

O externo passa a existir realmente quando surge a representação no cérebro do objeto corpóreo que está sendo percebido. Qualquer objeto corpóreo externo só passa a existir quando é formada uma imagem através dos circuitos cerebrais disponíveis. Feche os olhos. Imagine o objeto corpóreo que você percebeu. O mesmo circuito – exatamente o mesmo – utilizado na percepção da realidade é utilizado durante a imaginação. O cérebro não consegue diferenciar realidade de imaginação.

Durante a percepção ocorre um fenômeno que pode ser considerado “ilusão”: a separação do objeto percebido do sujeito que percebe. Essa separação intriga até hoje os neurocientistas haja vista que é praticamente impossível explicar o surgimento do sujeito da ação baseando-se única e exclusivamente nas interações materiais. Ou seja, como o sujeito que percebe a ação surge das interações de milhares e milhares de neurônios que formam os circuitos cerebrais. Esse é considerado o problema difícil pela neurociência.

A solução para esse enigma torna-se até simples quando admitidos ser a consciência a base de tudo. A consciência escolhe dentro das possibilidades e durante o fenômeno da percepção há uma identificação da mesma com o cérebro. Surge, então, a “ilusão da separação entre sujeito/objeto. Mas para que ocorra a percepção do objeto corpóreo, há uma verdadeira interação das diversas informações advindas de todo o organismo. As informações de todo o funcionamento biológico como postura, posição espacial, contração milimétrica dos músculos oculares e etc são simultâneos ao processo de percepção.

A percepção é ainda capaz de gerar memória. A memória é utilizada para novas percepções. Percepção e memória. Uma necessita da outra. Essa circularidade também pode ser explicada pela física quântica ao admitir ser a consciência o verdadeiro poder causal por detrás dessa interação. A consciência escolhe. A matéria e energia são possibilidades de escolha da consciência.

Abraços fraternos!

Dr Milton Moura

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s